Este estudo foi levado a cabo num esforço de colaboração entre o Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC) da Universidade Católica de Angola (UCAN), o Chr. Michelsen Institute (CMI) e o Independent Policy Analysis. O seu propósito é fazer uma revisão crítica do papel que as igrejas em Angola desempenham na redução da pobreza no país. As principais questões da pesquisa abordadas são os tipos de intervenções que as igrejas levam a cabo e até que ponto as igrejas contribuem para a redução da pobreza em Angola?

As igrejas têm uma longa história em Angola, entrelaçada com a história do colonialismo, a luta pela independência e os muitos anos de guerra civil. Os eventos forçaram-nas a adaptar-se e a relacionar-se com mudanças radicais no campo político, social e económico.

 As igrejas são os actores da sociedade civil de Angola com estruturas organizacionais mais desenvolvidas e com redes de trabalho internacionais mais fortes. Entretanto, a força das redes é posta em causa pela falta de recursos humanos qualificados .

Os esforços para tornarem disponível o acesso à educação são talvez as maiores contribuições das igrejas, na via do desenvolvimento, em Angola., O maior parte das igrejas estudadas estão envolvidas em significativas actividades da área de saúde, fazendo funcionar postos de saúde e hospitais, em áreas remotas do país.